Yoga em busca do Autoconhecimento

Compartilhe

Autoconhecimento é uma daquelas palavras que a gente vê muito escritas por ai mas paramos pouco para refletir o que realmente ela significa, por este motivo hoje decidi escrever um pouco sobre esta palavra e tentar aprofundar um pouco o seu significado.

Quanto você se conhece de fato?

Muitas vezes as pessoas vivem uma vida inteira sem pararem sequer para refletir sobre esta pergunta que na verdade deveria ser essencial para todo ser humano. É muito comum vermos pessoas questionando seus propósitos na vida, se sentindo tristes com coisas que acontecem e que são além e fora de sua capacidade de controle.
Existem milhares de questionamentos que a sociedade e o convívio com outras pessoas nos trás diariamente, muitas vezes estes questionamentos são na verdade totalmente desnecessários de nos fazermos, no entanto acabamos dissipando energia, foco, pensamento e em alguns casos muita frustração, justamente por estarmos nos fazendo as perguntas erradas. Tentando ser algo que não somos, apenas para conseguirmos agradar as expectativas de outras pessoas, sejam elas amantes, amigos, patrões, sócios, enfim, existe uma grande quantidade de estereótipos que acabamos nos deparando e nos sendo impostos em uma sociedade. Os conflitos muitas vezes vão surgir justamente por causa da incompatibilidade do que percebemos que querem da gente com relação ao que nos faz sentir conforto ou prazer de viver.
Conhecer o mundo não necessariamente significa se conhecer. As vezes é até possível que outra pessoa te conheça melhor que você se conhece.

Viver sem se conhecer é uma das razões pela infelicidade de muitas pessoas. No momento em que você começa a buscar por si, buscar se entender, evidentemente muitos conflitos podem surgir, algumas pessoas podem até querer desistir, por medo, tamanha é a pressão do mundo em te colocar em um determinado local e te manter ali. É necessário ter força e ter amor próprio para superar estas barreiras que inicialmente podem parecer enormes mas a medida que imergimos neste novo consciente, passamos a nos amar, e principalmente nos aceitar, o que é a parte mais importante do Autoconhecimento.

A partir do momento que começamos a nos compreender a nós mesmos, começamos então a perceber melhor nossos limites, nossas maiores forças, nossas maiores capacidades, e também a entender o que realmente queremos ser, o que queremos melhorar em nós mesmos e com esta visão introspectiva de nós mesmos conseguimos finalmente iniciar a trajetória de responder a todas as outras perguntas que nos importam e também a descartar perguntas que não fazem sentido de nos fazermos nem de serem feitas para nós.

Ninguém é perfeito mas podemos melhorar em tudo

Autoconhecimento é um caminho de aprendizado infinito. A medida que você se descobre, ou descobre aspectos sobre si, você acaba podendo também julgar de forma muito mais amorosa as decisões de sua vida. Assim como ninguém nasce sabendo falar, nem a tocar um instrumento, nem a escrever, o Autoconhecimento é um processo de aprendizado e de prática constante.
Muitas vezes podemos nos perceber tendo recaídas sobre decisões ou descobertas nossas, seja por pressão externa, ou as vezes até mesmo por hábito. Treinar o amor próprio, aceitar os próprios sentimentos, e não trair a si nas escolhas da vida, do dia a dia, levam tempo, portanto não podemos ser duros e nem críticos de mais. Aceitar que a vida em nós flui e que estamos fluindo, cada movimento por si só é um passo em alguma direção e estamos em constante movimento. Evidente que quando contemplamos para dentro e encontramos coisas que queremos mudar, ajustar ou eliminar, nós podemos. Podemos aprender, podemos nos conscientizar cada vez mais de quem somos, fluir e evoluir passo a passo, sem pressa, e sem expectativas apenas observando e sentindo que estamos cada vez mais em sintonia, física e mental.

Você não está só nesta busca

Embora somos todos organismos completamente diferentes, com uma vivência exclusiva, percepção de mundo e de existência completamente exclusivas, é sempre muito importante nos darmos conta que existem muitas outras pessoas que estão neste mesmo caminho, cada um de sua forma. Existem pessoas que podem inclusive nos ajudar.
Existem mecanismos que foram utilizados por milhares de pessoas para conseguir aumentar e potencializar o autoconhecimento e embora em cada pessoa o resultado seja diferente, os instrumentos, técnica se mecanismos que foram utilizados são bastante similares.

Ferramentas de Autoconhecimento

Quando iniciamos, seja por percepção, ou por necessidade, iniciar o processo de autoconhecimento, muitas vezes nos damos conta que não sabemos como iniciar este processo. É para muitas pessoas um ponto de postergar ou até mesmo desistir, ao se dar por conta que não temos, e não fomos instruídos, nem no ambiente familiar, nem no ambiente escolar a nos descobrirmos de forma profunda. A gente aprende muito sobre todas as mascaras que a sociedade nos impõe, mas quase nada sobre o olhar profundo pra dentro de si.
Pior do que isso, existem pessoas que aproveitam esta falta de autoconhecimento e amor próprio para subjugarem e submeter outras pessoas em trabalhos que não gostam, em religiões que não gostam, e até mesmo em relacionamentos que não queriam ter. Pessoas podem passar a vida inteira se sentindo tristes e infelizes, questionando sua própria existência simplesmente por estarem vivendo uma vida completamente desalinhada ao que elas realmente são.

Com uma população mundial crescente, perdida, infeliz e sofrendo, é claro que a primeira coisa que pensamos é que devemos tentar, ao máximo que podemos, aliviar a dor do próximo, mas como poderíamos aliviar a dor de alguém se também estamos sofrendo.  Felizmente existem conhecimentos que são milenares mas que não são de acesso a todos, muitas vezes por falta de procurarem, ou de entenderem corretamente que estes conhecimentos podem trazer mudança, mas que podem ser cada vez mais disseminados, e cada pessoa que estiver bem consigo mesma pode se tornar uma espécie de replicador do amor.

O processo inicial

Ter um primeiro passo na direção de conhecer a si mesmo não significa fazer uma mudança extremamente radical nem mesmo se isolar do mundo por anos. O Autoconhecimento é um processo diário e que exige principalmente a vontade de fluir nesta direção.
A primeira coisa que devemos ter consciência é de que somos corpo e pensamentos, presos juntos, e que não conseguimos evoluir o pensamento sem o corpo, e vice versa. Por este motivo quando iniciamos um processo de autoconhecimento também estamos conhecendo não somente os nossos pensamentos e nossos sentimentos mas também o nosso corpo físico.

Aqui no Yoga Blog distribuímos constantemente conteúdo que fazem parte deste enorme quebra cabeças, mas de uns tempos para cá percebemos que não tínhamos de fato fornecido algo que fosse consistente em um processo inicial de autoconhecimento. Algo que traga para as pessoas que acessam nosso conteúdo algo que seja realmente impactante no sentido de dar um passo inicial, algo que permita iniciar de forma fácil o processo do autoconhecimento. Com a Cristine Takua começamos a fornecer este caminho. Ela tem uma metodologia própria de dar aulas de Yoga, com uma sutileza e sensibilidade muito grande que permite que façamos todos, um passo inicial em direção ao autoconhecimento. Suas praticas de Yoga são de fácil acompanhamento, e permitem por causa disso serem acompanhadas por uma grande variedade de pessoas. As aulas não tem um objetivo único, seja de obter uma postura específica, ou adquirir um tipo de pensamento específico, mas sim de autoconhecer a si, experimentando lentamente seu corpo, treinando posturas, respirações e meditações. Iniciamos este trabalho juntos e estamos adorando o aprendizado que estamos recebendo da Cristine Takua assim como a possibilidade de estarmos compartilhando este material com todos.

 

Leave a reply