A importância de aprender a respirar

Compartilhe

Talvez o título deste post possa ter soado absurdo para algumas pessoas, pois todos respiramos, e portanto subentende-se que todos sabemos respirar caso contrario não estaríamos vivendo. Decidi escrever sobre isso porque a respiração é de fato algo que dependemos realmente para viver e quanto melhor conseguirmos entender a respiração em nosso corpo, melhor conseguimos respirar, e portanto melhor conseguimos viver.

Todos respiramos diferente

Nossas vidas são, em maior parte, cheias de tarefas, de ações, de momentos que nos obrigam a nos desviar completamente do foco de quem somos. Nosso corpo compreende isso e atua no automático, ele respira sozinho por exemplo. Na grande parte do tempo nem nos damos por conta que estamos respirando, apenas vivemos e tomamos este movimento corporal como algo natural e imperceptível, as vezes por dias, anos, sem nos darmos um segundo de atenção para nossa própria respiração. Essa reflexão pode também servir para nos questionarmos o que mais em nós mesmos não estamos observando?
Cada pessoa respira de um jeito. Se você for por exemplo uma pessoa sedentária vai perceber que sua respiração é muito diferente de uma atleta. Qual a diferença? A principal diferença está na percepção da importância da respiração. Enquanto uma pessoa completamente sedentária não executa nenhuma tarefa que realmente exija esforço físico, uma pessoa que é atleta passa por um treinamento contínuo em busca de auto superação, e parte importante deste treinamento tem relação com a capacidade de conseguir ter folego para executar as tarefas de difícil execução. Sem um controle rígido da respiração dificilmente uma pessoa maratonista irá conseguir concluir a prova, muito menos vencer.

A respiração pode exigir atenção

Muitas vezes quando somos mais jovens, não percebemos sequer o esforço que fazemos, com nossos corpos repletos de energia e vontade de descoberta. A medida que vamos envelhecendo começamos a conhecer as limitações de nossos corpos, e em muitos casos essas limitações podem ser diretamente derivadas da forma como levamos nossas vidas. No caso do sedentarismo, acabamos perdendo aquela habilidade toda de nos movermos, e também perdemos aquele folego que tínhamos. Pode ser que em algum momento da sua vida porém você precise de um folego maior para algo e simplesmente não tenha. As vezes o corpo reage a acontecimentos da vida, como por exemplo o stress, e quem por exemplo já teve um ataque de pânico ou de ansiedade, sabe muito bem o quanto o corpo pode acelerar sozinho sem motivo aparente algum e acabamos nos encontrando simplesmente sem folego, sem conseguir respirar, pensando até que vamos morrer ali naquele momento.
De fato existem várias situações da vida que podem ser observadas que demonstram que a respiração exige atenção. Até mesmo o ato de fazer amor com alguém, exige ter folego, exige conseguir controlar a própria respiração, tanto para sentir prazer quanto para poder dar prazer. Da mesma forma, ser pai ou mãe é algo que exige folego. Cuidar e acompanhar uma criança é uma tarefa que exige do nosso organismo. Todo filho ou filha quer brincar, quer aprender, e você sendo a pessoa responsável por esta criança, se você ama, você vai querer  fazer tudo que pode para assegurar que esta criança tenha uma infância feliz. Você vai querer brincar, vai querer ficar conversando, explicando e respondendo aquelas quantidades infinitas de perguntas que as crianças costumam fazer, e isso é algo incrível delas e que na verdade deve ser incentivado. Você tem folego pra isso?
Até mesmo em ambientes corporativos, folego é necessário. Se você tem que constantemente estar em reuniões, falar o dia todo, dar palestras, ou se você é professor, ou até mesmo músico, precisa de folego para conseguir cantar ou tocar seu instrumento, da mesma forma um ator precisa de folego para atuar, muitas vezes repetindo a mesma cena centenas de vezes até acertar o texto ou o movimento, na realidade qualquer atividade que pensamos em realizar exige da nossa respiração e se não estivermos preparados, vamos imediatamente perceber que nos falta ar, que nos falta fôlego, e isso pode ser muito frustrante e debilitante.
Pessoas deixam de realizar coisas que queriam muito fazer por simplesmente não terem folego, não terem uma respiração adequada.

 

O aprender do Respirar

Pranayamas são técnicas de respiração que foram desenvolvidas e aprimoradas dentro do Yoga para justamente possibilitar que você tenha uma consciência muito maior da sua respiração. Ao treinar algumas destas técnicas você também estará fazendo um exercício de autoconhecimento de si. Ao se conectar com a sua respiração você está se conectando diretamente com o seu corpo de forma fisiológica, se conectando ao lado físico e automatizado de seu corpo mas de forma consciente. Dando atenção pela para si, algo que é muito importante no caminho do autoconhecimento. Cada respiração, cada inspiração e exalação passam a ter um significado muito maior, e ao longo de práticas de Yoga você vai perceber que este relógio que é o nosso corpo precisa estar completamente sincronizado. A respiração é uma parte fundamental desta sintonia fina que fazemos em busca de qualidade de vida, em busca de paz interior, em busca de autoconhecimento.
Entendendo a necessidade de introduzir o hábito de focar na respiração é que foi incluído nas aulas de Autoconhecimento da Cristine Takua desde as práticas de Yoga até mesmo as meditações guiadas, algumas instruções de como respirar, mas mais do que isso, também foram incluídas introduções diretas aos Pranayamas, o que vai ser muito revelador para toda e qualquer pessoa que estiver na jornada do autoconhecimento.
O resultado final é que ao fazer sutilmente, treinamentos constantes de respiração, ao longo do tempo, seu corpo vai acabar respirando melhor o tempo todo, eliminando pouco a pouco outros problemas, aqueles que chamaram a sua atenção para a necessidades de prestar atenção na sua respiração.

Leave a reply